ADERES- AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO EM REDE SUSTENTÁVEL
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
VOTE AQUI:
O 3º SETOR É SOLUÇÃO PARA O SOCIAL NO BRASIL?
SIM:
+ou -
NÃO:
Ver Resultados

  • Currently 2.77/5

Rating: 2.8/5 (921 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página




Mapa global dos 'ativos ecossistêmicos'

O conteúdo do Instituto CarbonoBrasil possui direitos reservados, porém é liberado para organizações sem fins lucrativos desde que seja citada a fonte e incluída a URL para o portal. Em caso de dúvida, entre em contato. http://www.institutocarbonobrasil.org.br/noticias6/noticia=737886#ixzz39ohbBRsz

Primeiro mapa global dos 'ativos ecossistêmicos' é apresentado pelo PNUMA

08/08/2014   -   Autor: Fernanda B. Müller   -   Fonte: Instituto CarbonoBrasil

 

 

O Centro de Monitoramento da Conservação Mundial (WCMC em inglês) do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) está lançando um mapa que é o primeiro a conter uma composição com o que se chama de ‘ativos ecossistêmicos’, abrangendo tanto o meio marinho quanto terrestre global.

Entre os ‘ativos ecossistêmicos’ estão a biodiversidade, a água potável, o carbono orgânico, os estoques pesqueiros e a qualidade do solo. O mapa do PNUMA é baseado em um relatório que contém conceitos e informações sobre o assunto. 

O mapa revela os hotspots para múltiplos “ativos”, por exemplo, nas áreas remanescentes de florestas.

No geral, é possível constatar que os “ativos marinhos” estão concentrados no sudeste asiático e ao longo da zona costeira (especialmente na costa oeste da América do Sul, África e Europa). Já os “ativos terrestres” se concentram em regiões equatoriais e em parte do Canadá e da Rússia.

O WCMC ressalta significância global e a necessidade de priorização de conservação e restauração que deve ser dada a estas áreas, mas alerta que mapeamentos locais precisam ser feitos para identificar outras locais importantes que não foram consideradas em escala global.

Além disso, é enfatizado que os recursos naturais e o valor monetário dos ativos ecossistêmicos não estão incluídos neste relatório e que uma avaliação de ambos os fatores é o próximo passo para “a compreensão integral da contribuição do capital natural para o bem estar humano”.

“Os ativos ecossistêmicos representam apenas uma parte do capital natural. Visando produzir um mapa global abrangente do capital natural, toda a gama de ativos ecossistêmicos e recursos naturais precisa ser mapeada”, pondera a publicação.

Assim, o relatório foca nos ativos ecossistêmicos, um dos componentes do capital natural, segundo os conceitos assumidos pelo WCMC. Os ‘ativos’, segundo a publicação, são os estoques que permitem o fluxo dos serviços ecossistêmicos que beneficiam à humanidade.

Segundo a Convenção sobre Diversidade Biológica, pelo menos 40% da economia global e 80% das necessidades dos pobres são derivadas de recursos biológicos.